sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Não pode ser sério...

Um dia desses, nosso personagem conversava com uns amigos à mesa do bar. Uma mocinha, então, iniciou um discurso ofensivo à atual geração de homens. Irritada com alguma relação recém acabada ou um flerte indesejado, ela começou a questionar a qualidade dos jovens de hoje em dia.

Decidimos partilhar com vocês, queridos leitores, algumas das idéias centrais do discurso da distinta moça:

- Esses homens de hoje em dia são todos iguais: não têm nada na cabeça!

- Eles só falam amenidades. Um dia desses um cara veio conversar sobre “Malhação” (a novelinha global) comigo. É mole?!

A moça então, se sentido “A” revolucionária dos sexos, começou a conquistar simpatizantes. Logo o discurso foi ganhando novas vozes:

- É isso mesmo! São uns fúteis. Só querem se exibir. Não tem sequer um pouquinho de conteúdo. Ah, gente... conteúdo é tudo, né?!

- Ai... o carinha veio conversar comigo e não conseguia articular um pensamento sequer. Uma mente super vazia.

- Os homens dominam pela força, as mulheres são muito mais inteligentes. É só dar espaço pra gente que vocês vão ver...

Nosso camisa 11, então, por alguns instantes mergulhou em pensamentos. Apenas fisicamente à mesa, sua mente o levou a uma recente passagem de sua vida: era dezembro de 2005, e ele estava numa micareta em Niterói.

Nosso amigo estava no evento a trabalho. Observava o ambiente, mas não deixava a labuta de lado. Em determinado momento, viu de longe um cidadão bastante à vontade na festa: robusto e com definições físicas visíveis, usava uma sunga de praia vermelha e um chapéu de marinheiro apenas.

Havia acabado de se despedir de menina que o beijara descontroladamente, quando uma outra se aproximou. Trocaram olhares. Sem se conter, a menina passou a mão no tórax do “marinheiro de sungão”, começando pelo peito e indo até a cintura, dando aquela deslizada pelo abdômen do moço.

Nosso craque ficou estupefato: “é sério isso?”.

A menina tascou um beijo em seu alvo, enquanto dava algumas apertadelas nas poucas partes do indivíduo que estavam cobertas pelo pano vermelho.

Como a rapidez de um estalo, voltou aos dias atuais e viu-se novamente à mesa de bar com os amigos e com a “revolucionária dos sexos” reclamando da futilidade masculina.

E diante desse cenário, mais uma vez se perguntou: “é sério isso?”.

Eh, nobres leitores, se amiga de nosso artilheiro estiver realmente correta, precisamos resolver uma dúvida. Traçando um paralelo entre a cena que nosso camisa 11 assistiu na micareta e o discurso de sua amiga, o que será que pensou a moça antes de beijar o “marinheiro de sungão”?

(a) – Nossa, ele é da Marinha do Brasil. Deve ser um cara super responsável.
(b) – Ele está sem blusa para protestar contra a máfia dos abadás. Que rapaz politizado, vou pegar!
(c) – Uhm.. Essa sunga vermelha deixa claro que ele é Bombeiro, e o chapéu mostra que é também um marinheiro. Que exemplo de dignidade e esforço!
(d) – Pelo olhar dele dá pra ver que se trata de um cara sincero. E esse visual despojado é típico de homem inteligente! Esse é pra casar!
(e) – Nossa... que volume na sunga dele!!! Deve ser uma arma. Aposto que ele é um policial infiltrado para investigar o consumo de drogas nas micaretas. Ai, ai... adoro homens corajosos!

***
Agora é com vocês, camaradas! Ajudem-nos a achar essa resposta!

8 comentários:

Kátia Barros disse...

Já linkei vcs o blog tá super legal, mas porque não colocar umas fotinhas???!!! bjs Kátia

Anônimo disse...

Nem elas sabem o que querem....

Anônimo disse...

"Descobri" o blog de vocês por intermédio de um amigo e fiz questão de ler tudo o que vocês escreveram até agora sobre nós mulheres. Posso afirmar que me diverti muito nos diversos posts, concordei e discordei de muitos posicionamentos, porém o de hoje me fez ter vontade de comentar. É óbvio que ninguém espera encontrar o amor da sua vida em uma micareta e acho que ninguém conversa sobre assuntos interessantes ao som de Chiclete, Asa, Ivete...porém, em outras situações, o conteúdo vale muito mais do que o físico e acredito que seja assim pra vocês também. Ninguém aguenta muito tempo uma pessoa ignorante do lado por mais gostosa que ela seja, a não ser que seja uma também! E eu assumo, em muitos dos casos a culpa é nossa mesmo!! Se chegou a atual situação é porque nós permitimos e nos perdemos nessa de nos igualar a vocês!
Beijos e boa sorte com as "pseudo-pseudo" e mulheres-objeto!!

Sr. Doerzapff disse...

Nós, homens, só mostramos conteúdo se valer muuuuuuuuuuuuuito a pena. Contudo, se for necessário, entraremos em campo..., e pra vencer,vencer,vencer!!! No caso da postagem "Não pode ser sério..." a tal mocinha "intelectual" não teve tirocínio suficiente para perceber que é por meio de amenidades que chegamos mais perto de gerar atração uns com os outros. Não que seja uma regra, mas descobrir das pessoas coisas simples e à prova de rótulos, creio eu, ser o ponto de partida para uma conversa mais apurada e desprovida de conflitos que, provavelmente, irá parar entre quatro paredes... Mas, na questão da Micareta, sem dúvida, deveria ser lua cheia, a mocinha deveria estar no período fértil e a esfregação se deu porque ela queria botar ciúme no ex que ela encontrou no bloco, isso tudo confabulando de uma maneira única, sem precedentes... Uma coincidência infernal.

Sr. Doerzapff

CP disse...

Fácil!!! As moças das micaretas são as mesmas que vão nos bares e ficam reclamando dos "ignorantes" que não tem nada na cabeça. Conheço uma penca dessa espécie. Elas apenas são como um camaleão, vão se adequando ao ambiente em que estão, e sempre em busca da mesma coisa...

abs

CP

Ellen disse...

Não tem resposta!! E aliás, sou mulher mas concordo com o CP, tenho várias amigas, primas etc. que reclamam da falta de homem decente, e quando digo que elas estão procurando no lugar errado, ainda me chamam de caretona. Fazer o quê...
Só é difícil achar alguém legal se vc procurar no lugar errado. Ponto.

biancapedro disse...

Bom Fera, vc pediu para eu comentar, e estou comentando.
Primeiro, é muito bom saber que vocês acham que a culpa é nossa.E explicarem o por quê da culpa ser nossa!É sinal de que finalmente os homens resolveram mostrar seu ponto de vista!
Mas vênus e marte à parte, acredito que muito mais que um blog, vocês criaram mais um reflexo do que se vê hoje em dia. Homens confusos por causa das mulheres, mulheres confusas por causa dos homens (e por causa delas mesmas, ser mulher é muito contraditório) e um monte de encontros e desencontros em busca de algo que ninguém sabe o que é.
Enfim, sem mais teorias e filosofias, parabéns pela iniciativa, pela narrativa e pelo blog, que está muito bom!

bjs!

p.s: A culpa não é minha!!!!hahahahha

Anônimo disse...

Escolho as alternativas:
(b)
(d)
(e)

Enquanto não se acha o homem certo, o melhor é se divertir com algum errado mesmo. E de preferencia como este de sunga vermelha descrito no post.