sexta-feira, 9 de novembro de 2007

O Golpe do Pijama

Crueldade. Não existe outro termo para definir a ação de algumas mulheres durante o “esquenta”. Cientistas de todo o mundo não se cansam de pesquisar, embora não encontrem uma resposta, o por que de algumas mocinhas armarem a retranca quando o atacante recebe lançamento perfeito, deixa o último zagueiro pra trás e fica cara a cara com o goleiro. Por que será, sublimes leitores?! Por que será?!

É... nós ainda não descobrimos. O que passa é que numa quarta-feira de junho, nosso personagem foi a um show da Fundição Progresso acompanhado de uma menina que havia conhecido há pouco tempo.

Durante a semana trocaram e-mails, telefonemas e tudo deixava a crer que naquela noite rolaria o primeiro beijo do casal. Pois bem, as suspeitas se confirmaram logo cedo. Ao pisar na “Fundiça”, o mocinho partiu pra dentro. Beijos para cá, beijos pra lá e nem se prestava atenção no show.

A interação entre o casal recém formado foi incrível. Em determinado momento a mocinha chegou a pular no colo do rapaz, cruzando as pernas da cintura no atacante, que a essa hora já estava com o time pronto para entrar em campo.

O casal deixou a Fundição antes mesmo de o show terminar. Foram para o carro dela, onde aconteceram os primeiros lances da partida. Mas até, então, nada de gol. Para alegria geral da Confraria do Solteiros Cariocas, ela fez aquela (a mais esperada) proposta:

- “Que ir lá pra casa?”, disparou.

E lá foram eles.

Ao entrar na sala do apartamento da moça, nosso protagonista foi logo mostrando disposição. Levou-a para o sofá, tirou a blusa. Tirou a dela também, mordeu a nuca. Quando levantou-se para tirar a calça, ela cadenciou o jogo:
- “Vou pegar uma água”, disse a mocinha.

OK. Nosso matador continuou a tirar a calça, ligou o som e folheou um livrinho que estava na mesa de centro. A presa saiu da cozinha, passou na frente do nosso atleta e foi ao banheiro.

O atacante estava impaciente. Não via a hora de chegar à marca do pênalti e entrar com bola e tudo. Ahhh, leitores preciosos, segundos depois, nosso amigo sentiu-se como se um balde de gelo tivesse sido jogado sobre ele.

A moça saiu do banheiro vestindo um pijaminha amarelo. Exatamente, ela aplicou o “Golpe do Pijama”!

- “Vem, vamos dormir!”, ela convidou.

Ele não estava acreditando. Ficou alguns segundos paralisado pensando no que ele poderia ter feito para merecer aquilo. Não satisfeita, a mocinha dessa história deitou-se depressa na cama, cobriu-se com o edredon e virou conchinha. Pronto, se auto embalou para ninar.

***
Peralá... Ninguém desafia um atacante nato dentro da pequena área e sai vitorioso. O jogador respirou fundo e traçou seu esquema ofensivo. Afinal de contas, ele é brasileiro: não desiste nunca! Deitou-se ao lado da mocinha e iniciou com intrepidez e desenvoltura alguns trabalhos manuais. Por fim, conseguiu “animar” a mocinha e a partida, enfim, pôde ter seu tão esperado início. Mas o golpe do pijama ficou marcado para sempre em sua memória!

É isso, prezados! Não abandonem a luta. Se o golpe do pijama surgir em meio à noite, não se desespere. Dentro da área é você quem manda!

9 comentários:

Eu disse...

Diga não ao pijama!

Bete disse...

Hehuaheuaa
Mas vocês não pensam noutra coisa?

Anônimo disse...

sem graça essa...

Artilheiro disse...

hahahahahaha.... ih... to achando que o anônimo acima já tomou o golpe do pijama... hahahahahahaha!!!

vanessa disse...

ah vcs só qurem reclamar de tudooo

o atacante conseguiu marcar o gol, não conseguiu? então... vai ver que o pijaminha amarelo nem era tão feio assim. Na certa o ideal ( na cabeça de vocês) seria que a moça saísse nuazinha da cozinha.

Peralá, não pagou taxi, não pagou motel e ainda ta reclamando?

rss

Anônimo disse...

Esses artilheiros escolhem as meninas a dedo!!
Logo no dia do 1º beijo do casal a MENINA já faz a proposta....
Coincidência ou não, 90% das MENINAS comentadas nesse blog, fazem “a” proposta e moram sozinhas!! São muito adiantas ou DEVASSAS!! Moças de família que p tentar amenizar colocam um pijaminha e deitam p dormir! Poupe-nos.
Neste em particular, o carro também é dela!! Esse cara é um artilheiro ou um gandula??
Gandula também faz gol.... e tem até vídeo!
http://www.portalcab.com/futebol/gol-de-gandula.php

Kátia Barros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kátia Barros disse...

Homens, não poderiam ficar só um pouquinho agarradinhos, sentir o clima e partir para o ataque? Tem que ser logo tudo premeditado? rs beijocas

patriciab disse...

Também acho que convidar o cara pra vir pra casa e colocar pijaminha quando a coisa tá esquentado não é normal. Não sei como ele arranjou ânimo pra continuar depois dessa, imagine se fosse um cara fazendo isso? Eu brochava...