segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Questão de jurisprudência...

Não é de hoje que a mulherada reclama dos homens. Algumas dizem que eles são saidinhos, atrevidos, escorregadios e blá, blá, blá... Pois bem, o que elas não param para analisar é que jurisprudências permitem algumas atitudes. E a brecha é criada por elas mesmo!!!! Nós, homens de bem-boêmios-solteiros, sabemos das regras.

A história de hoje fala um pouco sobre isso e aconteceu com o pai de um amigo do blog. Em alguma roda de samba dessa vida, lá estava ele: curtindo a música e analisando o cenário. Por todos os lados havia sorrisos, mulher e refrões entoados com vontade...

Enquanto saboreava o gélido líquido precioso (por favor, não confunda as coisas. Não estamos nos referindo à água), avistou seu alvo. Ela era bonita, balsaca e correspondeu aos olhares do nosso amigo, um exemplar “Velha Guarda” do circuito samba-cerveja-mulher.

Lá pelas tantas, o protagonista partiu pra cima. Papo pra cá, papo pra lá e o assunto começou a ganhar desenvoltura. Pois bem, nosso personagem causou efeito positivo em seu alvo e não demorou muito para que passassem aos beijos e abraços.

Ao final do samba, as intenções já estavam postas à mesa e a única dúvida era: no meu apartamento ou no seu? (ai.. ai.. quem disse que a vida é fácil?)

E, para surpresa do nosso artilheiro, a moça lançou uma frase impactante, só que totalmente ressemantizada.

- “Bem que a gente podia fazer uma foda mágica!”, sugeriu ela.

Enquanto exibia o tradicional sorriso bobo, característico dessas horas, nosso atacante pensava:

- Uhmm... será que ela ta querendo passar a madrugada inteira na atividade e, depois, o resto da semana sob o encanto da nossa “partidinha”?!

Enfim... para não deixar a proposta passar, o protagonista coçou a cabeça preparando-se para responder. Mas, antes mesmo que encontrasse uma reposta à altura, a mocinha completou.

- É... foda mágica: a gente transa e depois você desaparece!


***
Não nos cansaremos de repetir: “é a glória, é o auge!”. Pois bem, caras leitoras, é preciso respeitar a jurisprudência aberta por essa nobre cidadã. A foda mágica é uma realidade e não se pode lutar contra isso. Se depois vocês insistirem em tachar os homens de atrevidos, escorregadios, mal intencionados, por favor, lembrem-se que a culpa não é deles. Há brechas nas regras dessa Copa do Mundo...

5 comentários:

Sr. Doerzapff disse...

Jurisprudência por jurisprudência, o julgamento da balsaca foi sumááááááááááááááááááário. Nosso artilheiro foi pego pelo acordo na vara dse família em 1ª instância, com o direito das duas partes de não recorrer a Tribunais superiores... A decisão da tal "juíza balsaca" só não se deu à revelia porque era tudo o que o nosso artilheiro-velha guarda queria ouvir. Nesse caso, a postagem "Questão jurisprudência" repele a doutrina do contraditório e da ampla defesa...

Sr. Doerzapff

Bete disse...

Huahuaha
Voi uma ótima resposta pro artilheiro velho guarda.
Vocês não perceberam que ela falou de propósito para esculhambar a proposta dele?
E ainda reclamam de que?

Cláudio disse...

A amiga Bete...

Você não percebeu que ela falou de verdade!? Tanto que foi lá e deu a tal "Foda Mágica!"

Que esculhambação a proposta dele foi essa? HAHAHAHA...

vanessa disse...

ai ai

quem nunca deu uma Foda Mágica que jogue a primeira camisinha...

muito boa

Anônimo disse...

A culpa é nossa!!!
E as escolhas tb!

Boa partida pra vcs!



As: Perna de pau.