domingo, 1 de junho de 2008

O telefone é uma arma

Valorosos leitores a história de hoje não é apenas um post, é um desabafo. "Santa paciência, tem moça que não tem noção".

Nosso artilheiro seguia sua rotina de partidinhas agitadas, além da busca pelo milésimo gol, quando conheceu a "lorinha".

A mocinha é bonita, alta, magra, loira com os cabelos encaracolados e... sem noção.

Depois de conversarem rapidamente ao telefone num sábado desses da vida, eles marcaram um encontro para a terça-feira seguinte.

A expectativa era grande. Nosso artilheiro há tempos queria marcar aquele golzinho. E como primeiro contato foi bastante agradável, nosso amigo deu corda.

Levou a moça para jantar, conversou sobre a vida, contou-lhe seus projetos pessoais e, é claro, passou horas ouvindo a mocinha contar suas histórias.

Nosso amigo gostou da lorinha, mas achou-a um pouco diferente de seu estilo. Contudo, resolveu dar uma chance à pequena. O problema é que ela não tinha noção. No meio da conversa, nosso amigo provocou o assunto sobre casinhos e namoros. A moça respondeu que era solteira e quis saber o estado civil do atleta. Ele foi direto e sincero:

- "Sou enrolado, sabe como é!", disse, destemido.

No dia seguinte, havia uma mensagem dela no celular do craque: "Gostei muito de ontem".

Beleza. É normal.

Só que não era, jovens. Em menos de uma semana foram 27 ligações e 18 mensagens de telefone. Nosso amigo ficou incomodado (Com motivo, certo?!). Ele, como todo trabalhador desse Brasil, é um cara ocupado e dificilmente faz planos para suas saídas. Ainda mais sendo um jogador enrolado e partidas atravessadas. Para ele, as coisas tem que simplesmente acontecer, fluir. Sem mesmo que o segundo encontro tivesse acontecido, o matador resolveu pôr um basta na relação. Se antes mesmo do segundo encontro a mulher já estava sufocando, imagina depois que as redes balançassem?

Pois bem...

De saco cheio, ele explicou ao telefone:
- "Caramba, você está me ligando muito, você não acha?".
- "É que quero te ver...", disse ela.
- "Poxa.. te avisei antes: sou um cara meio enrolado, não faço planos pra essas coisas", esquivou-se.

A conversa continuou com aquela promessa vazia: "nos vemos qualquer dia desses". Três horas depois, P&#@ Q#$ P@#@$, mais uma mensagem pipoca no celular do atacante:
- "Que tal fazermos algo interessante hoje à noite... beijos".

Nosso amigo já tinha esclarecido que iria trabalhar até tarde e que não iria sair. Ainda assim ele quis saber:
- "O que você acha interessante?".

Ela, por sua vez, mandou:
- "Não sei. Mas a resposta é sim ou não? Estou em casa afim de fazer algo, mas preciso de companhia".

Antes mesmo que ele a respondesse, ela mandou outra mensagem:
- "Preciso saber logo. Porque se a resposta for sim vou esperar, se for não vou dormir".

Tenha dó. Nosso amigo, então, tentou encerrar o papo:
- "É melhor não me esperar. Vou sair tarde e tenho que trabalhar cedo amanhã".

A moça ligou um minuto depois. Disse que a mensagem veio inelegível e queria saber o que o bamba havia escrito. Com toda a paciência desse mundo e sem querer ser grosseiro, ele explicou (MAIS UMA VEZ) que não podia. Ok, conversar terminada.

Que nada. Dez minutos depois surge outra mensagem:

- "Amanhã saio do trabalho às 17h15 da tarde. Gostei muito de conversar com você."

***
Saaaaaai da frente, chatonilda!

Mocinhas, sinceramente, depois de mandar 18 mensagens e ligar 27 vezes prum cara e ele não marcar o segundo encontro, vocês continuariam procurando-o?

NÃO. Correto? Então pronto... se diante dos fatos, ela ainda insiste é porque quer... a Culpa É Delas mesmo... Vocês podem até argumentar que o artilheiro deveria esclarecer que não queria mais vê-la. Só que esse não é o caso. Ele só não queria ser pressionado e explicou isso pra sapeca. Mas ela é sem noção e não entendeu. Portanto, minhas nobres inimigas do blog, mais uma vez a culpa é delas!

Mas por que será que a loirinha continuou atrás do craque:
(a) Porque ele manda bem
(b) Porque, como diz o post de hoje, ela é sem noção
(c) Porque ela achava emocionante trocar mensagens com o craque
(d) Porque é masoquista
(e) E quem é capaz de entender?

8 comentários:

Anônimo disse...

voto na (e) ... com certeza..

hahah..

valeu, meninos
Paula

Diego Peixoto disse...

letra E!

abs primo!

Anônimo disse...

E, sem dúvida!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

É Mulher Tarja Preta! Mesmo que benha com todos os bezerros do mundo, corra, corra muito meu jovem!srsrsrsrsr

Abs

Anônimo disse...

Letra B!

Vocês só se metem com doidas, né?

Anônimo disse...

Me digam, artilheiros. Sem querer defender a mocinha perturbada, mas alguma vez vcs não perderam a linha com o celular e infernizaram a vida de uma mocinha legal?

O Blog tá legal. Parabéns!!!!!
bjs

Kika® disse...

O celular, longe de ser uma solução, virou problema hoje em dia. Era tão bom poder não retornar ligações, poder ir aos lugares sem ser perturbado ou policiado...

Gente doida tem em todos os lugares. Eu já fui alvo de um louco desses. Não é privilégio das mulheres, acreditem...

Senhoritas XXX disse...

(b)
Fazer o quê?!
Vai ver era desespero. Muitos meses sem pegar ninguém. Também, chata desse jeito, vai morrer solteira.
beijo,