sábado, 5 de julho de 2008

Tem a Lei do Shortinho?

Juventude desse meu Brasil, essa tal de Lei Seca está deixando muita gente de cabelo em pé. Acho que não é o caso de discutí-la nesse espaço virtual, voltado para histórias sobre a guerra dos sexos!

Mas, pegando carona na lei recentemente sancionada, resolvemos falar de outra coisa que também atrapalha o motorista: o shortinho.

A história de hoje aconteceu há muito tempo, quando um de nossos artilheiros era um recém motorista habilitado.

Aproveitando que seu pai estava tirando aquela soneca tradicional das tardes de domingo, ele pegou as chaves do carro da família e saiu para dar um passeio. Ao passar na casa de um amigo, fez um convite: "Aí, vamos dar um voltinha?".

Nos maravilhosos anos da adolescência/juventude, uma simples voltinha de carro já era o auge para nosso artilheiro em desenvolvimento.

Junto com o amigo de colégio ficaram dando voltas pelo bairro em que moravam, estudam e se divertiam... Ô tempo bom!

Pois bem... em determinado momento da aventura notaram à frente uma linda loirinha... a moça parecia que flutuava, em vez de caminhar. Cheia de graça e balançando cabelo, que estava preso no formato rabo de cavalo, ela exibia um shortinho mínimo: atração fatal!

Deslumbrante, a bela loira chamava a atenção dos traseuntes... Parecia que o tempo havia parado e só ela se mexia... Só parecia... pois o momento que se mostrava mágico e encantador foi rispidamente interrompido pelo grito do amigo, que estava no carona: "Olha a calçada, P@#$@!"

Deu tempo de puxar o volante pra esquerda, mas a lanterna do carro raspou no "gelo baiano" e ficou estraçalhada.

Nervoso, nosso amigo continuou acelerando e decidiu voltar pra casa imaginando como explicaria ao pai o porque de a lanterna estar em cacos... A mocinha ficou pra trás, rindo, como se decifrasse o motivo da colisão!

***
Por isso, meu amigos, é que alertamos: além do álcool, o shortinho que as mocinhas costumam usar por aí também são prejudiciais ao fluxo do trânsito.

Nosso craque ficou com um problemão pra resolver, mas foi sincero com seu "técnico mor": Pai, você não vai acreditar, mas a culpa foi dela..."

3 comentários:

Diego Peixoto disse...

pois é, acontece...

abs primo!

Anônimo disse...

Vida duraaaaa!!!

abs

Thiago disse...

hahahahaha... mto bom, leks... nem me fale em shortinho... abs