sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Saindo "del Santiago"

Bem, nobres leitores, vamos contar mais um capítulo da gloriosa relação do nosso artilheiro com seu querido Hotel Santiago.

Certa vez, o matador da Camisa 11 levou uma mocinha para "as quatro linhas" do Santiago... Apesar do alto nível de álcool do casal, eles fizeram uma grande partida. Quando nosso artilheiro lançar o DVD sobre a carreira, certamente, alguns lances desse joguinho iram ilustrar o filme.

Pois bem... o dia clareou e nosso amigo despertou por volta das 9h40... Rapidamente pediu o café (No Santiago o café é a até as 10h... depois disso, só recomendamos o filé com fritas) e acordou a moça.

Protagonizaram mais um "ralas e rolas", decidiram tomar uma ducha e depois partir.

A moça se arrumou, pegou seus pertences e deixou o quarto.

Na saída - dessa vez, nosso amigo estava de carro -, eles foram parados na guarita. Nosso amigo temia que a incauta atendente pudesse cometer o mesmo erro que mostramos no último post. Mas para surpresa geral da nação, o susto foi outro... e maior.

- Por favor, espere só um instantinho que a moça está conferindo o quarto.
- Ok, sem problemas.

Um minuto depois.

- "Senhor, me desculpe. Mas está faltando uma toalha".
- "Toalha?, indagou o camisa 11", virando-se para sua companheira.

A mocinha abriu um sorriso amarelo e olhou para o banco de trás: lá estava a tal toalha.

- "Adoro toalha de motel", confessou a danadinha.

***
Pááááááára tudo....

Nosso amigo acabara de passar uma noite (e que noite) com um larápia de toalhas.... toalha de motel!

Para contornar a situação, rapidamente nosso amigo saiu do carro, abriu a porta de trás e pegou a toalha junto com uma blusa e um casaco.

- "Ih, acabamos pegando por engano. Veio junto com o casaco", com o "bolo" de roupa na mão.

Questão resolvida, mas com aquela mocinha nosso craque nunca mais entrou em campo!

A culpa de quem? de quem? Ah tá...

E vocês, assíduos (as) leitores (as), já passaram algum constrangimento no motel?

5 comentários:

Vê Guimarães disse...

Meninos, essas só acontecem com vocês mesmo hein! Bem, eu estava no áureo tempo do namoro com meu maridão e sexo, só no motel mesmo. Fomos pra um legalzinho que era meio costumeiro, chegando lá depois muita diversão, eu caí da cama, bati a cabeça e cortei de leve o supercilho. Resumo: noite feliz, madrugada triste, num hospital pra tomar pontos....Pelo menos a noite foi MARA kkkk. Beijos

Danielle Lima disse...

PUTZ! Passei pelo motel mencionado e vi como está bonita aquela recepção! Mas como já foi dito aqui que está caro...melhor nem ir!
Bem, eu sempre larapiei cinzeiros, mesmo sem fumar, mas não escondo não! É um souvenier...
Coisa engraçada aconteceu uma vez, em que fui com um ex-namorado em um motel que não possui box, e ficamos na maior empolgação. Bem, a água jorrou, transbordou o box e molhou todo o chão do banheiro com nossas roupas por lá! Que merda! Tive que pegar o secador e secar o que podia...pela primeira vez não só saí com o cabelo, mas com a calça jeans, camisa, calcinha, tudo molhado!

Brigadeirão disse...

Constrangimento? É pra falar mesmo? Não foi na Lapa, mas vcs sabem que a senzala quanto tenta se jogar na casa grande, só pode da merda, né?

Atendente: "Aqui o seu cartão, fiquem a vontade".

Baixo clero: "Ah, ok, obrigada. Mas cadê a chave do quarto?"

ahahahahahahah

Um beijo enorme p vcs!

Musa de Caminhoneiro disse...

Se ainda fosse o roupão...

Kika® disse...

Já fiquei presa no elevador do motel (o quarto tinha um elevador privativo). Resultado: técnicos, metade da madrugada num elevador, funcionários do motel, tudoaomesmotempoagora...

Hhauehuaheuhauehu!!!