sexta-feira, 3 de outubro de 2008

De fofo a "cafa" em menos de 24 horas

Era um final de semana chuvoso e o camisa 27 e o camisa 28 rumaram para Búzios. O motivo era nobre: o pai do Camisa 27, morador do balneário, convidou-os para um casamento. A dupla não pensou duas vezes: apesar do mau tempo, iriam se divertir na festinha e poderiam descansar um pouco.

O casamento foi animado e bem informal . Algumas pessoas usavam jeans e camiseta, a bebida era liberadíssima. Além do bom papo entre os amigos, havia belas mocinhas no cenário.

Nosso Camisa 28 mirou em um alvo. Mas, o Camisa 27, sempre ágil, foi mais rápido. Na volta do vestiário, o craque da Camisa 27 engatou num papo com o alvo e faturou o lance!

A hora avançava e chuva estava aumentando. Nosso outro amigo não queria ficar no 0 x 0 e resolveu bater um papo com Fulana, uma simpática mocinha, amiga do primeiro alvo do artilheiro. Não foram nem cinco minutos de papo, e Fulana lançou a pergunta (quase uma intimidação): "não vai para a pista de dança não?".

Papo vai, papo vem, e rolou o que todos queriam. Nosso Camisa 28, sem marcação, faturou os beijos e abraços da moça. No final da festa, eles trocaram telefones e a mocinha o convidou para um churrasco, no fim da tarde do dia seguinte, um domingo.

O problema, amigos, é que o Camisa 27 acordou com aquela ressaca. Naquele domingo tudo que ele queria era que o corpo parasse de tremer e se contentasse com a quantidade de água já ingerida. Mas, Ela (a ressaca) não dava trégua.

Nossos atacantes resolveram ficar em casa mesmo. O Camisa 28, então, decidiu que quando chegasse ao Rio, o que aconteceria algumas horas depois, mandaria uma mensagem para a Fulana. Mas isso não era o que Ela queria!!!

Percebendo que nossos destemidos mestres da pequena área não iriam ao tal do churrasco, a moça, afoita, descolou o telefone da casa onde nossos jogadores estavam hospedados.

Não pensou duas vezes e ligou. O pai do Camisa 27 atendeu, ouviu os pedidos da moça e os repassou à dupla de ataque.

Mas aquele não era dia de jogo para nossos personagens. Sólido como uma pedra, Camisa 28 resolveu manter-se fiel ao plano original e ficou em casa, enquanto o Camisa 27 curava a ressaca.

Horas depois, na mesma noite de domingo, nosso Camisa 28 chegou em sua casa, na Cidade Maravilhosa. Depois de tomar um banho e fazer um lanchinho, decidiu ver seus e-mails e possíveis recados no Orkut.

Qual não foi o tamanho de sua surpresa ao encontrar um scrap de Fulana?! (Reparem, jovens leitores, em poucas horas e mesmo com um churrasco para se distrair, a sapeca foi ao Orkut procurar o craque).

Mas o pior mesmo, foi o comentário da mocinha, que disparou em tom de repressão:

- Você foi tão fofo ontem e nem me ligou hoje. Não achei que você fosse assim...


***
Que isso, meninas! Nosso amigo ia mandar o torpedo. E não podia ir para tal churrasco e deixar o amigo convalescendo. Por que tanta ansiedade?

Será que alguma de vocês poderia nos dizer porque isso acontece?!

2 comentários:

Felipe disse...

É, artilheiros... tem mulher que só sufoca.. e ainda reclamam da gente... é demais,né!!!

abs

Estava Perdida no Mar disse...

Credo, q mulher doida.
Realmente, a culpa é dela.