segunda-feira, 18 de maio de 2009

A aposta

Dia desses o nosso camisa 11 levou uma velha conquista ao Samba do Ouvidor, onde o talentoso Gabriel da Muda relembra grandes samba. Depois de tomar cerveja e ouvir boa música, nosso craque deu aquela tradicional gingada pra cima da velha conquista. Ela riu, entendeu o avanço do matador e, simplesmente, se deixou levar.

Trocaram beijos e um bom papo. Embora a imagem do craque e da mocinha abraçados e aos beijos pudesse causar inveja aos esfriados "namoros da praça", aquela relação tinha o fim marcado. Em algumas semanas, por conta de projetos pessoais, eles passariam a viver em cidades diferentes e ambos já haviam decidido que não iam encarar uma relação à distância. Portanto, era um romance efêmero, mas com paixão efervescente.

Pois bem... o samba acabou e o atacante, além de levar a mocinha em casa, deu carona a duas amigas. Uma ficou em Laranjeiras e a próxima a descer seria a Velha Conquista. A outra amiga do craque ficaria uns bairros à frente.

Quando foi deixar sua efêmera paixão, nosso amigo parou o carro e desceu para se despedir com calma da mocinha. Conversaram mais um pouco, se beijaram e decidiram segurar a emoção antes que fosse tarde de demais. Ok, trato feito, ele seguiu seu rumo.

No meio do caminho, quanda ainda dava carona para a última amiga, a sapeca sugeriu parar para fazer um lanchinho. O jogador já havia faturado essa mocinha meses antes, mas tudo ficou pra trás. Durante o lanche, ela puxou um papo mais animado... com o tempo, o assunto foi esquentando.

- Agora só falta você dizer que gosta de sexo tanto assim - provocou o craque.
- Gosto muito se você quer saber - respondeu a mocinha, com um malicioso sorriso no rosto.
- Então vamos prum centro de lazer agora! Vamos?! - disparou o atleta.

O convite foi aceito e lá foi nosso artilheiro mudar o placar na busca pelo miléssimo gol.

Dois dias depois, o protagonista desta história foi tomar um chope com a outra amiga que foi ao Samba do Ouvidor. Depois de diversos assuntos, a moça soltou:

- "Po... eu tenho uma amiga que é sinistra. Ela diz que vai fazer e faz mesmo", disse rindo, deixando a charada no ar.

O craque captou. Sentiu que era com ele e partiu rumo à elucidação.
- É mesmo, é?! Tá falando da fulana? O que ela disse?
- Disse que ia ficar com você, mesmo depois de você ter ficado com a aquela velha conquista. Ela apostou comigo que ia conseguir e conseguiu mesmo!

***
A danada quis provar seu poder de sedução em cima de um artilheiro em busca do gol mil. Já viu atacante que se recusa a fazer gol de canela? Se a bola pinga na área, a função do matador é botar pra dentro! E assim o nosso craque fez.

Bem, a mocinha mostrou para a amiga que era capaz (???). Mas para o nosso craque, após tal revelação, a sapeca mostrou ser outra coisa. Restou ao atacante, então, contabilizar o tento e seguir a Copa do Mundo da Concupiscência Carnal.

Afinal de contas, por que será que a danadinha fez isso?

(a) - Porque ficou com ciúmes da Velha Conquista
(b) - Porque estava afim de entrar pra lista do craque
(c) - Porque não tinha nada melhor pra fazer, o artilheiro estava ali e...
(d) - Sei lá

4 comentários:

Anônimo disse...

Porque com certeza ela ficou com ciúmes da Velha Conquista. Mulher é fogo! Se vc já tinha pego ela antes, ela queria se "gabar" que ainda conseguiria ficar com vc de novo.

Anônimo disse...

Letra A. Mas acho que inveja seria a palavra certa.

Anônimo disse...

Mulher sente inveja???? que isso... que exagero!!!! hahahahahaha!!!!

Anônimo disse...

Ué mocinhos, ela viu a chance de fazer gol e não desperdiçou. Desde quando mulher não gosta de fazer gol também?? ;)