sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A condição...

A história de hoje não é exatamente sobre um artilheiro, um craque. Artilheiro de verdade não vacila como o protagonista dessa história, não faz o que ele fez. Mas o nosso post serve para ilustrar como pensam algumas mocinhas. E nós, artilheiros-boêmios-homensdebem, sabemos que são pensamentos assim que afrouxam relações e fazem romper os laços mais firmes. Pelo menos os do coração. As fachadas de bom relacionamento permanecem quase que sem abalo, mas o calor do sentimento nunca mais é o mesmo... Tudo por Culpa Delas!!!

O nosso personagem é casado há anos. Com certeza, seus ponteiros já passaram dos 40. Sem medo de ser feliz, ele vive a ciscar por aí. Dia sim, dia não acaba fisgando uma. E foi o que aconteceu naquela semana triste.

A mulher dele tinha uma viagem a trabalho. Ficaria o final de seman inteiro fora e ia voltar ou no domingo à noite ou na segunda bem cedo.

O pseudo malandro não pensou duas vezes: levou a amante para casa.

O rala e rola aconteceu na tarde de sábado. O protagonista aproveitou cada minuto. De fato, sua conquista era bem interessante, pelo menos, para quem curte a categoria Master da Azaração.

O fato é que malandro é malandro e mané é mané, já dizia o mestre Bezerra. Quando nosso personagem engatava a terceira (É, ele tinha tomado um Trovão Azul), a porta da casa se abriu. Tan-Tan-Tannnnnnn.

Sim, claro, era ela. A mulher dele.

Sem chances de disfarçar, tomou aquele Fla-Flu da patroa. Foram meia hora só de palavrões e tentativas insanas de agressão.

Ele pedia calma e ela se enfurecia mais ainda. A outra pulou fora (Elas sempre fazem isso, né?).

Depois de uma hora de confusão e muita água com açúcar, ela começou o discurso.

- Você vai querer continuar nessa casa?
- Quero! Por favor, me desculpe!
- Você não vale nada.
- Eu sei. Não consegui resistir.
- Tinha que ser na minha cama?
- Eu não presto. Me perdoe.
- Você só fica nessa casa com uma condição?

IIIiiiiihhhhhhhhhhhhhhhhhh..... o que será, meus caros? Que condição será essa?

É nessas horas que o cordão bem atado afrouxa.... O pseudo malandro sabe que sempre haverá remédio pra consertar o vacilo!

Bem, a diretoria do ACED formulou algumas alternativas. Entre elas está a condição que ela ofereceu, claro. Mas será que vocês conseguem adivinhar?

Lá vai:

(a) - Deixar a sogra morar com eles.
(b) - Prometer que nunca mais fará isso.
(c) - Comprar novos móveis, utensílios, aparelhos domésticos, trocar a decoração da casa e reformar o banheiro e a cozinha. Tudo novo!
(d) - Dizer que a ama de todo coração e que naquele momento ele estava mesmo era pensando nela.


Agora é com vocês!

10 comentários:

Binho disse...

Putz... é difícil, mas acho que a C.... acertei? quando vcs vão dar a resposta??

Junão disse...

Coé bicho... até eu que sou um dos artilheiros desse blog não conheço essa história..

Chuto letra C!

Ronaldo disse...

Mermão... tá díficil! Será que ela botou a sogre em casa? abs

Anônimo disse...

Todas as alternativas acima!

abs primo!

Fernanda disse...

Bobos, letra C! Aposto

Gabrielle disse...

aposto na "A"... assim ela ia fazer ele passar um dobrado, nunca mais ia pôr outra na cama da esposa com a sogra sempre por perto vigiando; e de quebra minha gente: toda sogra é geneticamente treinada pra infernizar seu respectivo genro... rsrss beijos...

Fred disse...

Que isso, Gabrielle, colocar a sogra em casa é mta vingança... será que as mulheres são capazes disso??? Socorro!

Valda disse...

com certeza a letra C pra esquecer
o que o ele fez!

Suzana disse...

Eu já vi isso acontecer e é letra C sem erro!

Stëphanie disse...

Eita.
Será que a culpa é mesmo só delas?

Ou desses cabras que - são muito idiotas! kkk

Vocês reclamam pra caramba, mas deixam esse tipo de coisa acontecer... rs
Aí não pode reclamar né... ^^

Precisa ter medo não pessoas...
Com esse medo todo é que os homi vão continuar fazendo merda, pagando com dinheiro a merda feita, e continuar num relacionamento chato pra cacete.. Baseado em chantagens infantis. hahaha


Se esses posts sao verdade ou não.... Não importa. Eles me fazem rir.
kkkkkkkkk