terça-feira, 22 de dezembro de 2009

A resposta certa é...

Muita gente acertou: a reposta certa é a letra C.

A mulher mandou o marido comprar tudo novo pra casa.

Mas é pena ver tal comportamento da mulher: ela vendeu o perdão. E o sujeito, pseudo-malandro, conhece a mulher que tem. Aprontou e depois pagou a conta.

O relacionamento desce a ladeira e não fazem nada para recuperar. Se ele vacilar, sabe que vai consertar com dinheiro.

Mas isso só acontece, porque a moça permite.

Definitivamente: A Culpa É Delas!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A condição...

A história de hoje não é exatamente sobre um artilheiro, um craque. Artilheiro de verdade não vacila como o protagonista dessa história, não faz o que ele fez. Mas o nosso post serve para ilustrar como pensam algumas mocinhas. E nós, artilheiros-boêmios-homensdebem, sabemos que são pensamentos assim que afrouxam relações e fazem romper os laços mais firmes. Pelo menos os do coração. As fachadas de bom relacionamento permanecem quase que sem abalo, mas o calor do sentimento nunca mais é o mesmo... Tudo por Culpa Delas!!!

O nosso personagem é casado há anos. Com certeza, seus ponteiros já passaram dos 40. Sem medo de ser feliz, ele vive a ciscar por aí. Dia sim, dia não acaba fisgando uma. E foi o que aconteceu naquela semana triste.

A mulher dele tinha uma viagem a trabalho. Ficaria o final de seman inteiro fora e ia voltar ou no domingo à noite ou na segunda bem cedo.

O pseudo malandro não pensou duas vezes: levou a amante para casa.

O rala e rola aconteceu na tarde de sábado. O protagonista aproveitou cada minuto. De fato, sua conquista era bem interessante, pelo menos, para quem curte a categoria Master da Azaração.

O fato é que malandro é malandro e mané é mané, já dizia o mestre Bezerra. Quando nosso personagem engatava a terceira (É, ele tinha tomado um Trovão Azul), a porta da casa se abriu. Tan-Tan-Tannnnnnn.

Sim, claro, era ela. A mulher dele.

Sem chances de disfarçar, tomou aquele Fla-Flu da patroa. Foram meia hora só de palavrões e tentativas insanas de agressão.

Ele pedia calma e ela se enfurecia mais ainda. A outra pulou fora (Elas sempre fazem isso, né?).

Depois de uma hora de confusão e muita água com açúcar, ela começou o discurso.

- Você vai querer continuar nessa casa?
- Quero! Por favor, me desculpe!
- Você não vale nada.
- Eu sei. Não consegui resistir.
- Tinha que ser na minha cama?
- Eu não presto. Me perdoe.
- Você só fica nessa casa com uma condição?

IIIiiiiihhhhhhhhhhhhhhhhhh..... o que será, meus caros? Que condição será essa?

É nessas horas que o cordão bem atado afrouxa.... O pseudo malandro sabe que sempre haverá remédio pra consertar o vacilo!

Bem, a diretoria do ACED formulou algumas alternativas. Entre elas está a condição que ela ofereceu, claro. Mas será que vocês conseguem adivinhar?

Lá vai:

(a) - Deixar a sogra morar com eles.
(b) - Prometer que nunca mais fará isso.
(c) - Comprar novos móveis, utensílios, aparelhos domésticos, trocar a decoração da casa e reformar o banheiro e a cozinha. Tudo novo!
(d) - Dizer que a ama de todo coração e que naquele momento ele estava mesmo era pensando nela.


Agora é com vocês!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

O amor existe...

As pessoas mais pessimistas dirão que o amor não existe. Que nada! Nossos artilheiros encontraram, numa das maravilhosas praias do nosso Brasil, uma prova que algumas moças acreditam no amor. E essa prova é cabal! A mocinha em questão está apaixonada. Dava pra ver no sorrisão que ela estampava naquele dia de sol!

Ela deve ser uma daquelas que gosta mesmo é da beleza interior, não está nem aí pra conta bancária do seu companheiro. Ela quer mesmo é amar e ser amada. Alías, um rápido passeio por uma quadra de escola de samba te mostra isso. É possível ver mulher com corpos esculturais, cheias de amor e abraçadas a homens que há anos não se preocupam com a balança e com a aparência. Sim, eles usam grossos cordões e pulseiras de ouro e pagam tudo para a moça. Mas isso é mero detalhe, não é inimigas do Blog? O que importa mesmo é o amor.

Vejam a foto abaixo (Alías, o ACED vai passar a publicar fotos. Portanto, contruibuições pelo aculpaedelas@gmail.com serão úteis):



Mas, aos amigos do Blog e céticos em geral, segue a pergunta: O que ela mais ama nele?


(a) - O jeitinho especial de ser.
(b) - A conta bancária. (Que maldade!).
(c) - A sinceridade.
(d) - A lancha, que ele deixou a alguns metros da orla.
(e) - Outras