segunda-feira, 29 de março de 2010

Ela gosta é de confusão

Nobres amigos e leitores do blog, é preciso muito cuidado com certas mocinhas! Como muitos já devem saber a paz, infelizmente, não é para todos. Isso porque - e entre tantos outros motivos -, existe moça que gosta mesmo é de uma laúza, de uma confusão, de um burburinho! Tem mocinha por aí (cuidado com elas, craques do Brasil) que são sanhosas. E quando o atacante menos espera, elas aprontam.

O nobre atacante da noite carioca conheceu esse tipinho ao vivo e a cores. Ele fora à uma festinha na casa de um conhecido, onde o número de atacantes e mocinhas estava equilibrado. Depois de abastecer-se com o mais gélido líquido dourado, nosso mestre da pequena área resolveu partir para o ataque. Fez uma pré-seleção dos alvos e disparou o primeiro torpedo.

- "Oi, mocinha. Tá sozinha?"

Ela gostou, apesar de ter prendido aquele risinho bobo no canto da boca e feito cara de desinteressada. Ouviu a pergunta do artilheiro e seguiu para o outro lado da festa. Ok, ok... isso faz parte da arte do flerte e nosso amigo sabia bem disso.

Dez minutos depois, ele preparou novo ataque. Pressionando pelos flancos, chegou perto dela e começou a conversa. Em poucos minutos a vontade de ambos era visível, mas quando nosso matador colocou a mão na citura dela e projetou uma aproximação física maior, ela soltou:

- "Aqui não, eu tenho namorado. Vamos lá embaixo!", disse a danadinha, dando a planta da situação.

O centroavante, legítimo solteiro e discípulo de Baco, ignorou o fato. Afinal de contas, ele era livre e é daqueles que gosta de disputar um jogo amistoso.

No térreo na casa, o clima esquentou, era beijo pra cá, mão acolá e nosso craque "quase, quase" marcou mais um golaço. Depois de um tempinho juntos, eles começaram a conversar, a mocinha disse que passava por uma fase ruim na relação e estava para terminar. Na hora de se despedir, trocaram telefone e nosso amigo foi pra casa feliz.

No dia seguinte, o telefone dele tocou. Não, não era ela. Era o namorado da mocinha que, como se soube depois, adorava uma confusão:

- "Ô, mermão. Tá pegando minha mulher? To sabendo... tu vai morrer", disse enfurecido.

***
Depois soubemos que a própria mocinha é quem tinha passado o número do celular do craque para o namorado. Numa confusão, horas depois da festinha, ela soltou: "Vai me largar, é? Sozinha eu não fico! Já tem até homem atrás de mim".

Nosso artilheiro teve um trabalho daqueles para reverter a situação e pôr fim à ameça de morte.

Por isso, meus craques, evitem esse tipinho de moça. Primeiro, evitem as comprometidas. E ao mínimo sinal de que a moça gosta de um barraco, de um sanhaço, pulem fora! Afinal de contas, o show tem que continuar!

6 comentários:

Lukasprozin disse...

Nussa... essa aí foi afogar as tristezas na festinha e de quebra arrumou um problema pro artilheiro... LoL, coitado do kara..!

Bruno disse...

Doida demais... um amigo já passou por isso... essa mulher tem espirito de porco!

Sergio disse...

Chuta essa FDP que é macumba!

Monique disse...

hahahaha!
que horroooorr!

Anônimo disse...

hahaha.. é engano amigo.. tu tu tu tu..

abs primo!

Bellatrix disse...

D+,
melhor ainda o comentário do (?) Anônimo:
'é engano amigo...tu tu tu ...'



hauahuahaua


Bom de bola!