quarta-feira, 3 de março de 2010

O "não" do artilheiro...

Quando o juiz apita dando início a mais uma disputa da Copa do Mundo Flerte, os craques começam a preparar os dribles e belas jogadas que vão fazer, rumo ao gol. As mocinhas, no entanto, ficam apenas esperando. A cúpula do A Culpa É Delas lamenta que na grande maioria dos casos o pontapé inicial seja dado pelos mocinhos.

Isso mesmo, na estúpida maioria das vezes, são sempre os homens que vão à caça, puxam assunto, falam primeiro das suas intenções. As mocinhas, em posição pra lá de cômoda, dizem sim ou não.

Sim, sabemos que algumas mocinhas driblam essa cultura e partem pro ataque (Salve elas!), mas elas não sabem lidar com algo que os heróis da azaração se acostumaram a colecionar desde a categoria juvenil: o toco, o não, o “sai pra lá”.

Um bravo artilheiro da noite carioca foi com um amigo, num chopinho de aniversário de uma amiga dele, no Centro do Rio. A cena era a tradicional: pessoas em volta da mesa empunhando com prazer suas canecas preenchidas com o líquido dourado e sagrado.

Lá pelas tantas e depois de muitas tulipas, a aniversariante, que era uma mocinha bem feinha, sentiu-se pronta para azarar (no sentido carioca da palavra) nosso amigo.

A danada partiu pra cima: encostou o corpinho dela no dele, ajeitou o cabelo, fez cara de sapeca e tudo mais.

O craque quase ficou sem graça e logo tratou de contornar o constrangimento.

- Calma ae, mocinha!
- Eu quero te dar um beijo...
- Não é assim, afasta um pouquinho.

O toco faz parte da vida. Nós, homens-de-bem-artilheiros-destemidos, sabemos disso. Um dia se ganha, um dia se perde. Mas a tal da danadinha aniversariante não soube lidar com isso. Vendo a recusa do nosso protagonista, ela aumentou a pressão.

- Eu sou aniversariante, tenho direito de escolher o meu presente...
- Deixa disso. Escolhe outro presente...
- Não. Eu quero você!
- Não vai rolar...

O clima já estava chato. E inconformada em ser dispensada, a mocinha atacou, apelando.

- Não quer ficar comigo? Por quê? Você é gay?
- Não. Só não quero... afasta um pouquinho vai...

Triste da vida, ela ainda insistiu:
- Você é padre? Só pode...

***
Faltou aquela malemolência à mocinha (ou álcool ao rapaz). No final das contas (ou das festas), é sempre possível encontrar um “campo maltratado para um atacante cansado”, ou melhor: um chinelo velho para um pé cansado...

Mas a mocinha preferiu questionar a masculinidade do artilheiro...

Agora vejam se isso tem sentido: mulher quando dá toco é seletiva. Homem que dá toco é gay... só na cabeça delas mesmo!

15 comentários:

Anônimo disse...

hahahaha... era só feinha ou era gordinha tb??

Sergio disse...

Mulher não sabe perder... hehehe!

parabéns pelo blog!

Amanda disse...

O fato é que nunca se espera que um homem recuse uma mulher dando um mole desses...

Anônimo disse...

feia só muito bêbado! ahhahaa

abs primo!

Anderson disse...

po.. os homens tem direito de dizer não. Fala serio! tem muita baranga por aí...

Sandra disse...

Pô galera.... o fato não é se ela é feia ou gordinha. Ninguém tem obrigação de ficar com ninguém, sejam, elas ou eles, feias, feios, gordinhos, gordinhas, simpáticos, lindos, modelos fotográficos.

Carlos disse...

Nós sabemos disso, Sandra! Já elas... hahahaha!

Paula disse...

Homem de verdade cai dentro de qualquer uma...

Carlos disse...

Paula, vc está equivocada.. e muito! Vc deve ser uma gordona!

Anônimo disse...

"Mulher feia e limão, só com cachaça".

A cota para se chegar na dose ideal é bem simples: (10 - [nota_da_infeliz]) * 2,1 tulipas de chopp.

OBS: 2,1 é um bom fator para começar, mas deve ser ajustado de acordo com a resistência ao alcool de cada um.

Eli disse...

Realmente, ninguém tem obrigação de ficar com ninguém. Parabéns pelo blog, tirando o nome até que é legal rsrs. Abraços!!

Janice disse...

A questão principalmente é que a aniversariante estava bêbada e era totalmente inconveniente, precisava de um "simancol". Não tem nada a ver ser gordinha ou feinha, afinal não somos exatamente o que queremos ser, quermos ter 2kg a menos, cabelo de tal forma, e assim por diante.
Acho que o essencial é ter carisma, não falar besteira e um dose de "borogodó"...

Morena Gatinha disse...

kkkkkk toco acontece mesmo! Por isso é melhor deixar que os homens achem que estão no comando!
Mas... tenho que concordar, tem gente que não tem "simancol". Acredito que na verdade o álcool não tem nada haver, o que acontece é que as pessoas mostram o seu verdadeiro "eu" com a desculpa da "cátia"

Anônimo disse...

Mulher feia só é feia,quando vc bebeu pouco !!!

rs..

camila disse...

Oq faltou a ele foi o alcool msm.Pq todo mundo sabe q depois q eles tomas umas loirinhas urubu vira Frango rsrs* Qualquer feinha gordinha vira a Grazi massafera kkk... "-