quarta-feira, 21 de abril de 2010

A 007 terrorista - Parte II

Foram dias difíceis aqueles que o "craque ao estilo inglês" viveu com sua nova paixão. Cercado de muito perto pela ex, a 007 terrorista, o nosso provocador de suspiros teve que ter muita habilidade para contornar a situação e não deixar o velho romance estragar seu novo momento.

Depois de ver falhar seu plano de minar o bom relacionamento que "sua arquiinimiga" tinha com amigas e amigos, a doida da ex resolveu intensificar as investidas. Em dias alternados passou a seguir sua rival, que nem podia imaginar o que estava acontecendo. A mocinha ia de casa para o trabalho, do trabalho pra casa, de casa para o cinema, de casa para a casa do namorado; e por perto, sempre de butuca, estava a 007 terrorista.

Não tardou e a mocinha passou a receber cartas em seu trabalho. Sim, eram anônimas. Em uma delas, a autora (vocês, claro, sabem que é) dizia:

- "Cuidado, muitas vezes uma batida de carro pode parecer acidental"

Em outra, a louquíssima da ex apelava para forças ocultas:

- "Lua de mel na Europa? Tomara que seu avião caia..."

Após receber as correspondências e se sentir ainda mais acuada, a moça serelepe resolveu entrar na Justiça contra a doida. O craque, que a todo tempo garantia proteção e tentava acalmar seu grande amor, deu todo apoio necessário (Aliás, não pensem que nosso craque não sofreu diretamente com as perseguições. Certa vez, a ex ficou plantada na porta do apê do jogador, e quando ele saiu com o carro, ela lançou-se à frente do quatro rodas, na tentativa de fazê-lo parar, saltar e conversar. Se não fosse o reflexo e a facilidade com manobras, a doida não estaria mais entre nós).

Voltando ao assunto: processo na 007 terrorista, aquela que investiga sua vida e depois te ataca.

O casal queria apenas recuperar a paz de outrora e não ter mais que enfrentar a tal da perseguição imposta pela sapeca que não sabia perder. O processo rolou, as audiências começaram. A defesa da doida era boa e tudo progredia lentamente, quando a advogada da atual paixão do nosso atleta fez uma proposta (reparem que era uma advogaDA). Ela chamou sua cliente num canto e soltou o planinho:

- Você quer resolver essa situação de uma vez por todas?
- Claro. É tudo que mais quero - disse a mocinha.
- Então... termina com seu namorado que ela nunca mais vai te perturbar!

***
Meu Deus, e o amor? E aquela história de que "juntos, tudo venceremos"?

A "mocinha das leis" ignorou tudo isso e tacou pedra na paixão. "Pânico, terror e aflição" ... foram essas as sensações que a mocinha sentiu.

Se já não bastasse sofrer com as perseguições, a namorada do craque inglês ainda tinha que ouvir isso de quem era paga para defendê-la.

É o que costumamos dizer: "quando o mundo cor de rosa vira-se contra si, é melhor sair de perto!"

9 comentários:

Bruno disse...

Pooo... mulher, advogada e mal amada!! é a pior de todas!

Livia disse...

Essa deve ter se formado numa faculdade genérica da vida, não confiava nem de longe no seu potencial e quis resolver a questão a seu modo. Coitada da atual, ter q passar por isso tudo!

Sandra disse...

Afinal de contas, como terminou a história. A 007 foi presa? Calada? Pagou uma multa por perturbação? Agora, mas que advogada chulé!

Barriga disse...

Que advogada FDP....

Franco disse...

007 terrorista é muito bom huahUAHUahuAHUhau
abs

Franco disse...

007 terrorista é muito bom huahUAHUahuAHUhau
abs

Anônimo disse...

Acho que a advogada furou o olho da mocinha e resolveu partir pra cima do atacante! A fase dele estava em ascendente e era só empurrar pra dentro do gol. rs

Bolotinhaa disse...

Adorei o adjetivo carinho para louca de 007 terrorista! Muuuito bom!

Gabrielle disse...

huahuahuahuahuuahahu praticidade, ela com certeza não se colocou na pele do casal...