quarta-feira, 2 de junho de 2010

A atriz

Talvez esse seja o sonho de 9 em cada 10 atacantes desse Brasil de Deus: conquistar uma atriz. Uma daquelas meninas lindas que aparecem na TV e encantam a todos. Heroínas num dia, vilã no outro. Pouco importa, elas continuam desejadas.

Só que o mundo da fantasia é deveras perigoso. E um craque carioca, titã da azaração, sabe bem disso. Anos atrás, ele se envolveu com uma mocinha dessas. Não, não era famosa. Muito menos da TV ou do teatro, mas era uma atriz. E que atriz!

A mocinha era linda, simpática, cheia de vida; e a relação engrenou após um tempinho. Só que o nosso "matador das quatro linhas" sabia que ela era "enrolada" e até sabia com quem, já que meses antes de engatar a relação a tinha visto passendo com o outro.

A mocinha, contudo, tinha jurado vinda longa à relação com o atacante. Doce ilusão... se algumas mulheres são capazes de enganar o diabo, imaginem uma que é atriz. Vocês vão entender.

Numa tarde de sábado, o casal decidiu ir numa roda de samba, no anexo da Fundição Progresso.

O craque e a mocinha entraram na fila para comprar os ingressos, só que dois minutos depois, o nosso personagem decidiu comprar algo para beber. Quando voltou à fila, sua musa não estava mais. Depois de olhar para os lados avistou-a, um pouco distante, ao telefone. A expressão dela estava fechada e a mocinha gesticulava muito, como se estivesse discutindo.

Assim que nosso atacante se aproximou, ela desligou o telefone:
- Ai, artilheiro. Minha prima vai se meter em confusão.
- Por quê? O que aconteceu?
- O ex namorado dela é metido com a bandidagem, sabe. E ele ligou pra ela, e ela acabou dizendo que estava em casa. Aí ele está indo pra lá agora.
- Tá. E...?
- Ai... eu tenho que ir pra lá...
- Você?
- É. Ela é muito boba, vai acabar deixando ele subir no apartamento. Você não entende...

Quando nosso amigo tentou argumentar, a mocinha ficou furiosa (Sabe quando você, homem de bem, acha que sua conquista é maluca, que fala coisas sem sentido? pois bem... nem sempre é sem sentido!).
O atacante queria, claro, o bem da prima, mas queria também que isso não significasse acabar com o seu programa de sábado. Contudo, meus caros leitores e amigos do blog, a musa do artilheiro deu a gritar:

- Você não está entendendo? Eu preciso ajudar minha prima! Ela precisa de mim.

O Don Juan do Trópicos respirou fundo e conformou-se. Ainda num gesto de gentileza, levou a mocinha na casa da prima. Após isso, resolveu voltar para a roda de samba. Quando entrou no anexo da Fundição, quem ele avistou?

O outro craque.

Nosso amigo não, mas ela sabia. É que as paredes externas do anexo à Fundição, eram compostas apenas por grades, sendo possível, da fila, ver o público dentro do lugar. E a mocinha, ao perceber que ficaria em situação complicada, armou todo aquele drama, a história da prima em apuros, necessidade de ajudá-la urgentemente e blá blá blá...

***
Mas como os atletas da Copa do Mundo da Azaração não são como o personagem da música "As atrizes", de Chico Buarque (Sem nem olhar a minha cara / tomavam banho na minha frente / para sair com outro cara / porém nunca me importei / com tais amantes / os meus olhos infantis / só cuidavam delas), nosso craque percebeu que aquele era o capítulo final... e por culpa dela, sem sombra de dúvidas!

Nosso jogador pulou fora, claro, mas triste por ter sido essa sua experiência com uma "atriz"!

7 comentários:

Barriga disse...

E depois elas não sabem porque ficam solteiras!!!!

Anônimo disse...

A culpa é dela.. só dela!

abs primo!

Fernanda disse...

Ai, gente... tadinho do artilheiro!

Imagens do eu disse...

Rsss. Muito bom... entrei aqui por acaso e adorei, difícil uma escrita me prender assim.Gostei, isso qr dizer q passarei por aki sempre,pra tomar um refresco!

Paula disse...

Gostei muito, meninos! Parabéns pelo blog... Esse tipo de mocinha da história acaba com a nossa reputação! Sucesso!

Anônimo disse...

Ah, para...isso não foi verdade!!! Tem que ser muito atriz mesmo!!!!

Gabrielle disse...

Ardilosa não???