segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Mas era hora para isso?

A sensibilidade é algo espetacular. O mundo é melhor, acreditem, porque há pessoas sensíveis às grandes e pequenas causas. Mas, nobres leitores e amigos deste espaço virtual, é preciso ter equilibrio também. Esse tem que ser (sempre) seu aliado de primeira hora! Bem, vocês vão entender... A história de hoje aconteceu com um de nossos craques, tempos atrás. Em grande fase, ele estava prestes a receber o prêmio de melhor do mundo no ano da FIFA (Federação Internacional dos Fantásticos Artilheiros). Afinal de contas, o nobre atacante se destacou em todas as partidinhas que entrou em campo.

Uma dessas começou no messenger e depois de algumas tecladas, o "clima" já era nítido. Nosso amigo, bravo e exímio matador, estava conversando com a melhor amiga de sua prima, que na época viajava pela Europa. Na resenha, onde o apito inicial do senhor juiz era iminente, nosso craque recebeu um convite da sapequinha: ir à festa de aniversário dela para representar a prima, que era a melhor amiga da aniversariante, mas estava no Velho Continente.

E assim foi feito. Depois de encarar um dia de trabalho e chegar em casa exausto, nosso camisa 17 foi logo surpreendido com a ligação da aniversariante: "Cadê você que ainda não chegou? Você tem que vir representar a fulaninha!!", disparou a danada da vez, como se fosse uma ordem.

Nosso craque vestiu a camisa, calçou as chuteiras e partiu para a boate onde o aniversário estava sendo comemorado. Apesar de só conhecer a aniversariante, o artilheiro enturmou-se rapidamente com os amigos dela. Na pista de dança, o grande momento. Dois pra lá, dois pra cá e pimba: o primeiro beijo na melhor amiga da prima. Minutos depois, o novo casalzinho, feliz da vida, voltou à mesa, onde poderiam beber e conversar mais tranquilamente. Foi quando, incríveis amigos do blog, algo aconteceu. Um misto de sensibilidade e... sensibilidade invadiu a danada. Ela se deixou levar... que erro!

Sem desconfiar de nada, o artilheiro chegou com a mocinha na mesa, onde já estava um casal de amigos dela. Para espanto do matador, a aniversariante foi mudando o semblante e iniciou uma conversa inesperada:

- "Eu gostava tanto da sua vozinha, que pena que ela morreu. E eu não fui nem no enterro" -, disse a aniversariante para a amiga.

A frase foi seguida por uma lágrima tímida, mas que segundos depois transformou-se em choro compulsivo.

Um pouco sem graça, nosso artilheiro não sabia o que fazer. Tentou "acalmar" (!!!), mas foi pior. A sapeca começou a soluçar, fazendo um estardalhaço ainda maior e já chamando a atenção de outras mesas.

Quando nosso centroavante se deu conta do tamanho do problema, o cenário era o seguinte: garçons e pessoas da mesa ao lado em volta da mesa oferecendo até guardanapo para a chorona, que continuava: "Ela era muito legal... buááááá".

Sim, era a festa de aniversário dela e nosso craque lá.... bem, sem saber o que fazer, o artilheiro fez cara de paisagem até a cena terminar. Por fim, pagaram a conta e foram embora, cada um para o seu lado.

***
Ao chegar em casa, claro, nosso craque riscou o nome da moça da listinha do mais belos gols. Repetir a dose? Nem pensar. Se na festa do próprio aniversário, a moça apronta uma dessas, imagine depois do "vamo vê"!

***
Além de comentar no blog, mande sua história/desabafo/dúvidas para aculpaedelas@gmail.com

6 comentários:

Luiza disse...

Sensacional!

Pedro disse...

hauahuahuahuahua.... essa foi f***!! Tanta hora pra mocinha chorar...

abraços

Anônimo disse...

essas mocinhas de hoje em dia... adoram chorar por alguma coisa!

Don Diego De La Vega disse...

Pelo menos esse choro parecia ser genuíno, né? Mesmo que sem noção....

E quando elas fingem chorar pra ganhar atenção ou apoio das pessoas em volta?

Viu um filme do Gerard Butler e Jennifer Aniston, chamado Caçador de Recompensas? Ele a acusa de fingir choro descaradamente. E ela admite. ;)

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
Bela historia

Gabrielle disse...

Morro por dentro e engulo o choro, mea culpa, mas acho a maior humilhação chorar na frente de namorado, ainda nao o fiz, mas sei q o farei... no dia em que minha cadela morrer... Assustadoramente orgulhosa...