domingo, 19 de setembro de 2010

Quando abriu a boca...

Lembram um post recente em que mostramos que é difícil uma relação ter sucesso se houve um abismo intelectual entre o casal? Pois bem... voltaremos a versar sobre isso. E essa é para questionar se foi verdade mesmo. Entenderemos as possíveis manifestações.

Mas o fato é que nosso craque estava em uma rodinha de amigos e amigos dos amigos. Sim, claro, havia amigas também. E uma das mocinhas, "morena, linda, linda", chamou a atenção da fera das quatro linhas.

Nosso amigo nunca a tinha visto antes e logo ficou interessando. Mas a sapeca era quietinha, quietinha... mal abria a boca!

Aliás, isso parece ser uma marca das mocinhas de intelecto débil. Ficam caladas, caladas, sem saber o que dizer. E quando abrem a boca... ai, ai, ai!

O papo da roda era sobre carros, aviões e motos. Um assunto recorrente quando se tem 16, 17 anos. Nosso amigo, inclusive, estava nessa fase. Era ainda uma mera promessa da divisão de base na Copa do Mundo da Azaração.

Lá pelas tantas, alguém soltou:

- Cara... adoro Harley-Davidson!

Foi aí que a mocinha se sentiu no direito de fazer seu primeiro aparte.

- Po, sei quem é. São meus amigos lá de Irajá. Eu gosto do Harley, mas o Davidson é cheio de marra...

***
Todos se entreolharam e houve quem não conseguiu segurar o riso, ou melhor, as gargalhadas!

Podem duvidar, mas aconteceu.

E depois disso, claro, nosso craque mudou o foco e foi tentar uma arrancada em outro terreno.

3 comentários:

Anônimo disse...

SEN-SA-CIO-NAL!!!

Serginho disse...

Que história triste...

Gabrielle disse...

E a vergonha q fica para sempre, acho q todo mundo tem uma situação da qual cora de vergonha ainda q sozinho só de lembrar... huahuauhauhahuauuhauahuahuahu